25.7.06

A Vida Por Um Fio

Uma vez li num livro uma das ilustrações utilizadas pelo autor que não me saiu da cabeça. E depois da leitura de todo esse texto você vai concordar que mais uma vez, nada ocorre por acaso.
Tratava-se de um lugar fechado, muitas pessoas presentes, um local escuro, nublado, úmido, muitas pessoas tristes, ou seja, um velório.
O caixão chega e todos correm para olhar o morto. Além de todos os semblantes tristes, um sentimento de saudade enorme era visível no rosto das pessoas.
Ao você chegar mais próximo, toma um susto maior ainda, pois trata-se do seu velório. Isso mesmo! Você morreu e não consegue acreditar nisso!
Então chega um orador e solicita a quatro pessoas, que elas digam o que pensavam sobre você e que fizessem um breve resumo de sua vida, ou seja, que falassem de você, como você levava a vida e que tipo de ser humano era.
Foram chamados um amigo seu, um colega de trabalho, o pastor de sua igreja e por fim um membro da sua família.
Agora pense, que tipo de discurso você acha que cada pessoa dessas falaria sobre você.....
Foi mais ou menos assim.... acordei e por um istante não lembrava meu nome e de onde eu tinha vindo. Olhei a minha volta e vi que estava dentro do meu carro. Os vidros estavam estraçalhados e eu sentia uma enorme dor de cabeça. Olhei mais um pouco e vi uma ambulância, um carro de polícia e não conseguia entender o que acontecia. Aí apaguei novamente. Só recuperei os sentidos completamente dentro da Siate. Ali comecei a perceber que tinha sido vítima de um acidente e que pela mão de Deus estava vivo. O alívio só veio quando vi rostos conhecidos....a família!
Não vou entrar aqui nos detalhes de tudo o que ocorreu....pois estou cansado dessa história, e depois que vi o estado do meu carro....o melhor mesmo é esquecer. Mas quero me atentar ao fato de que realmente a nossa vida é curta e completamente imprevisível. Hoje estamos aqui e amanhã quem lhe garante? Muita coisa deve ser pesada e levada em consideração durante esse tempo em que se permite estar vivo....
Não tive culpa, não vi e poderia ter acordado em qualquer outro lugar, mas acordei no carro. Hoje estou bem e apenas reflito em tudo o que ocorreu e que o fato de eu ainda estar vivo significa algo, pois nada ocorre por acaso.....
Fica aqui os meus sinceros agradecimentos pelo carinho que recebi de todos nesse momento difícil, pela consideração e preocupação, pricipalmente à minha família e a minha inspiração....não me largaram um minuto sozinho.
Fica aí o recado de vivermos da melhor forma possível, para que quando nosso dia chegar, só tenhamos discursos favoráveis e de saudade por parte dos amigos, da família, da religião e do trabalho. Vamos por um basta à mesquinharia. Viva plenamente, faça o bem sempre, cuide da saúde, deixe a inveja de lado, ame bastante e sempre olhe os dois lados antes de atravessar....

3 comentários:

  1. É Jr, não preciso dizer que sei exatamente o que você passou né? Todos sabem. E infelizmente passamos a pensar mais na vida e nas coisas quando acontece algo assim conosco.
    Mas sabe que estamos aí para o que precisar.

    Seu amigo,

    Mike

    ResponderExcluir
  2. Sheila4:10 PM

    E vale lembrar a todos que aquele item no carro chamado de CINTO DE SEGURANÇA que as pessoas só colocam quando irão viajar muitos quilômetros...é bom colocar mesmo quando for até a esquina...você pode estar totalmente certo e na sua razão, mas louco e pscicopata tem de monte por aí!
    Amor, primeira e última vez hein!
    Não quero mais levar esses sustos!
    Beijinhos de montão!

    ResponderExcluir
  3. Realmente Sheila, mas não vou mentir que, se eu estivesse de cinto de segurança no meu acidente, eu teria morrido. Mas isso não é pretesto pra não usar o cinto......

    Sábias palavras.

    ResponderExcluir