30.3.05

Erosão dos Valores Morais

Esse fim de semana li uma citação que me fez pensar. Trata-se de uma citação de Jean Paul Sartre. Ele disse que o homem devia ser seu próprio juiz das questões morais. Aí pensei, será que deveria ser mesmo assim? Mal sabia ele que isso está ocorrendo hoje em nossos tempos. Vamos aos fatos. Primeiro hoje ninguém é de ninguém. Namoro, noivado, casamento, nada disso mais tem valor. O certo virou o errado e o errado virou o certo.
Estamos a tal ponto que a infidelidade não é mais tida como uma fugidinha, mas como um direito. A grande maioria das pessoas perdeu completamente a vergonha e o respeito. Estamos parecendo um monte de animais e encontrar alguém confiável está mais difícil que eu conseguir sair as 18h00 do trabalho. A lição da história é que os humanos fixaram diversos códigos morais, e com o tempo, tais códigos foram questionados, modificados ou esquecidos. Uma verdadeira putaria generalizada, enquanto a igreja se preocupa com se os católicos estão ou não usando anticoncepcionais.
A tal "liberdade moral" nos faz conviver a cada dia com mais e mais ofensas ao pudor público.
Não existem controles sobre o que é publicado, não existe controle sobre a maldita televisão, não
existe controle sobre a praga da internet, estamos perdendo totalmente o controle.
Fora tudo isso, vamos para a night! Uma legião de mal amados, pessoas sem brilho e sem auto-estima, desesperados para satisfazer somente seus desejos egoístas e mais nada. Não existe nada de verdadeiro na noite. Os beijos são sem sal. E por mais que sejam bons, no dia seguinte é provável que você não os tenha de novo.
Beije mil mas não encontrará o beijo de alguém que se importa com você, que estará com você nas horas tristes e alegres, que te apoia nas decisões importantes e estará do seu lado para as coisas boas da vida. O que digo é, se você está sozinho pare de muitas exigências e deixe-se levar para o mundo maravilhoso do amor e da paixão. Se você tem alguém, valorize quem está do seu lado, curta cada momento como se fosse o último pois as pessoas que amamos não viverão para sempre. Vamos mudar o conceito de que felicidade, fora do plano estritamente pessoal, é uma coisa chata e tediosa. Percebam: jornais precisam anunciar mortes, desastres e divórcios a fim de venderem suas edições. Filmes complicam a vida de seus protagonistas com brigas, discussões e mal-entendidos, porque no momento em que o casal se entender, saberemos que a história não deve mais ser contada e chegará ao happy end. Os grandes livros falam de homens transformados em baratas, assassinos das suas mulheres ou prostitutas, esposas adúlteras que se suicidam, tuberculosos em crise existencial, filhos que matam o tio que matou sua mãe... Enfim, uma desgraceira só. Sejamos felizes com quem merece o nosso respeito e proteção.

2 comentários:

  1. Tem toda Razão, sejamos fiéis. Paremos de colocar impecilhos em nossa vida, notamos que a humanidade tem se degladiado e sofrido muito por isso, uma busca acirrada por poderes e um cruel sistema capitalista. Parabéns aqueles que ao menos tentam elevar seus padrões de moral ou simplesmente mantê-los neste mundo imoral. Jr visite lá: www.fergsilva.blogspot.com
    Aquele Abraço,

    ResponderExcluir
  2. E aí cara, concordo plenamente contigo, mulher fiel hoje em dia ta crítico mesmo. É mais fácil eu arrumar um emprego ou o seu patrão aumentar seu salário do que arrumar uma mulher fiel. Bem, mas não vamos desanimar e procurar essa pedra rara, e tentar ao máximo ser felizes com a pessoa encontrada.

    Abraços Jr.

    ResponderExcluir