23.2.05

Uma Praia e a Volta por Cima

Chega de tempestades de idéias, chega de confusão, chega de alimentar esperança.
É hora de dar a volta por cima. Estou na praia. A princípio, sair da ilha não foi fácil sabe? Por muito tempo estive lá. Eu conhecia cada pedaço dela. Estava confortável.
Mesmo nos momentos em que sofria, o fato de estar num ambiente que eu conhecia me fez ficar lá, sofrendo. Mas cheguei ao limite. Passei por muitas coisas na ilha, muitas decepções, muitas provações, muitas provocações. Aguentei tudo e todos por algo que não merecia meu esforço.
Por isso resolvi me atirar ao mar e tentar a sorte. A cada braçada que dava, o alívio aumentava. Alívio de ter tomado a decisão correta, de estar seguindo o meu caminho, ter ser forte o suficiente para escapar de tudo e de buscar o melhor para mim.
O mar não é fácil. É cruel e somente o mais bonito, o mais rico, o que escreve bem e o mais forte sobrevivem. Percebam que eu não disse o mais bonzinho. Esse não é nem visto, se afoga rápido.
Tá! Bonito e rico é sonho. Tenho muito que melhorar o meu português, mas eu fui forte, pelo menos isso!
Nadei, briguei, sofri, me perdi. Mas não desisti. Olhava para trás e via a ilha. Não foi de tudo ruim. Pelo menos valeu alguns bons momentos e a experiência. Nunca se isole com quem quer que seja e nem aonde seja! Nadando, nadando e nadando encontrei a praia. Areia dourada como o cabelo loiro e mar verde como os olhos. No começo me senti meio deslocado, pois tive de conhecer um terreno estranho, um novo visual, uma nova vida. Mas apesar de tudo ser diferente, a situação, a escolha e o futuro eu não podia estar mais feliz. Tudo está tão muito perfeito que eu até estranho. Sei que não vai ficar sempre assim. Sei que virão tempestades na praia. E sei que estarei pronto para enfrentá-las, pois estou mais experiente agora. Mas enquanto isso não ocorre, vou continuar a curtir. Eu e minha praia ensolarada. Céu azul! Ela adora azul! Por isso nunca desista de mudar. Procure o que é melhor para você, mesmo que seja necessário nadar contra a maré. Não fique se molhando. Ou se proteja ou mude de lugar. Seja você! Seja feliz! Mas não venha mexer com minha praia. Eu estou feliz por que fui corajoso. E você? Quando vai tomar coragem?

4 comentários:

  1. Fernando S.6:42 PM

    Carácolis!! esse texto tá muito bom! tá sensacional!!vai lá meu, vai lá e descubra o que essa praia ainda tem a te oferecer, com certeza vc verá que essa praia terá alguns problemas, alguns raios cairão no seu caminho mas o vislumbre, a delicadeza, o som das ondas quebrando e o toque, ah o toque mesmo com a apereza da areia é magnífico. Vai lá meu!! Estou com vc e espero um belo dia nadar também para encontrar minha Praia!!!!

    ResponderExcluir
  2. Fala Jr, ai, tu ta certo, e essa semana mesmo eu dei minahs primeiras braçadas. quem sabe naum chego a minha ilha ou faço a ilha chegar-se a mim.......tudo é possivel neh qdo se tenta. Mas ja me joguei ao mar e dei as primeiras ´braçadas para não morrer afogado.
    Valeu jr, aquele abraço.

    ResponderExcluir
  3. F. G. S11:53 AM

    Cuidado Mike, a praia que você quer pode já ter dono! Melhor buscar outros ares... Faça como o júnior e nade tranquilamente sem pressa, que daí nós te ajudamos a chegar lá.

    ResponderExcluir
  4. Sem problemas...essa ilha esta deserta........valeu F.G

    ResponderExcluir