6.2.06

Parando Ofensas, Entortando Colheres

O roteiro de "Matrix" tem alusões a uma boa porção de correntes filosóficas. Atrativos para todo tipo de cérebro - e isso responde pela presença forte do filme na imaginação das pessoas.
Numa rápida busca pela Internet, você se depara com interpretações bíblicas (Neo é Jesus), sexuais (Neo é um gay que saiu do armário), marxistas (Neo comanda a revolução dos humanos oprimidos), existencialistas, feministas, niilistas e o que mais você imaginar.
Até já saiu um livro chamado "The Matrix and Philosophy", por William Irwin, que coleciona postulados filosóficos identificados no filme por pensadores de várias correntes.
Mas hoje, plena segunda-feira, lembrei de uma das passagens mais integrantes e pouco percebida pelas pessoas. Trata-se de um diálogo que Neo teve com um menino todo careca na casa do oráculo.
Quando Neo chegou até a casa, esse menino estava brincado com um colher ao ponto de até entortá-la. O diálogo prosseguiu assim:

Menino: Não tente entortar a colher. Tente perceber a verdade.
Neo: Que verdade?
Menino: Que não existe colher.
Neo: Não existe colher?
Menino: Não é a colher que entorta, é você.

Esse diálogo de "Matrix" poderia perfeitamente ter sido pronunciado entre dois monges budistas chineses de 1300 anos atrás. Alguns escritos antigos comprovaram a seguinte história:

No Templo Fa Shin, o Mestre Yin Tsung daria uma palestra sobre o Sutra Parinirvana. Para assinalar o evento havia uma bandeira hasteada, que tremulava no ar. Dois monges discutiam:
- A bandeira está se movendo!
- Não, é o vento que está se movendo!
 Como eles não conseguiam chegar a um acordo, Hui-Neng apareceu e disse aos dois, para grande espanto deles:
- É a mente de vocês que está se movendo!

Por isso questione as coisas das quais você tem certeza. E nem sempre o que você acha ser o certo é certo mesmo. Já se perguntou porque todo mundo tem consquistas e a única coisa que você consegue são doenças, depressão, notícias sobre a vida dos outros e problemas em cima de problemas?

Amigo: Você nunca vai conseguir uma educação legal
Menino: Passei no Cefet-PR
Amigo: O mercado de trabalho está difícil para técnicos em eletrônica
Menino: Passei de uma empresa para outra ganhando muito bem
Amigo: Você não pode ficar tanto tempo namorando
Menino: Sempre vou abandonar quem não me dá valor
Amigo: Para você que trabalha, fica impossível entrar numa faculdade
Menino: Passei na Federal
Amigo: O curso de admnistração não dá futuro
Menino: Recebo tantas oportunidades de emprego que posso trabalhar onde quiser
Amigo: Você é burro ao trocar um emprego por um estágio
Menino: Fui efetivado em 11 meses
Amigo: Ford Ka é coisa de menina
Menino: Gasolina nunca foi problema para mim
Amigo: Bem feito que machucou o joelho, nunca mais vai jogar futebol
Menino: Após um ano de fisioterapia, jogo melhor do que antes
Amigo: Você vai ficar careca
Menino: Você diz isso a sete anos
Amigo: Disciplina financeira não existe
Menino: Troquei de automóvel e não pago prestações
Amigo: Não seja bobo, vc nunca vai ter a mulher que quiser
Menino: Encontrei e quero para sempre a mulher que tenho
Lembre-se, quem entorta é você e não a colher!
Bem, o fato é que de tanta loucura e pensamentos filosóficos, podemos tirar uma grande lição. Você é o que pensa ser. E você olha o mundo não do jeito que ele é, mas do jeito que você pensa que é! Muitas tradições, culturas, educação, nãos, relacionamentos, traumas, medos, vivências e experiências colaboraram para que você tenha a percepção do mundo que você tem hoje. E muitas de suas conquistas e derrotas se devem à suas atitudes frente ao que você pensa que vê.

Um comentário:

  1. Sheila12:17 PM

    Oi meu amor!
    Como diz Mario Quintana em seu Poema do Contra...
    "Todos estes que aí estão
    Atravancando o meu caminho,
    Eles passarão.
    Eu passarinho!"
    Beijos e mais beijos de quem te ama de montão!
    Sheila

    ResponderExcluir