6.4.05

O Intransponível Adormecido

Os anos passaram, eles cruelmente construíram uma parede
“Vc pode ser ninguém no mundo, mas pode ser o mundo de alguém”
Uma parede que parece intransponível, enorme!
Tão grande quanto ao desejo do beijo que não ocorreu
Quanto à vontade do abraço, das mãos coladas
Mas ela está lá, uma parede, dividindo dois corações
Corações pequenos, indecisos, que não sabem ou não possuem coragem para derrubá-la
“Se vc não fosse meu, eu te compraria”
A parede não permite o contato, o olhar, o toque
Ela simplesmente existe e impede que algo adormecido volte a acordar
Que algo não resolvido volte a ser considerado
Que os dois corações voltem a se unir
Mas ela é grande, derrubá-la é algo quase impossível
As situações que se colocaram a tornam imponente
Derrubá-la é mais do que ter coragem, é necessário ter peito, pois estruturas serão abaladas
Os corações divididos por ela sofrem, não podem expressar o que sentem
Apesar de respirarem o mesmo ar, estarem no mesmo mundo
A paixão aquece mas tem fim, o amor dorme e essa parede não o deixa acordar
“É por isso que digo e sempre continuarei dizendo: te amo”
 Será que um dia existirá solução? O que é melhor?
Derrubar a parede de uma vez? Ou derrubá-la tijolo por tijolo?
O tempo se encarregou de contruí-la
Que ele agora se encarregue de ajudar dois corações a derrubá-la.

3 comentários:

  1. Melhor Texto escrito até agora! Lindo! Se fosse pra mim eu te Beijava Tchê!!

    ResponderExcluir
  2. Juliana Jabs1:56 PM

    Concordo!!! É maravilhoso!!! De todos que escreveu é o melhor!!! - Se fosse p mim, tbm te beijava!!!! rrsss....

    ResponderExcluir
  3. " Inspiração"3:03 PM

    Eu li, t beijei, t beijo e t beijarei...

    ResponderExcluir